BOAS-VINDAS

É uma grande alegria receber a sua visita. Tenho o real desejo de tornar este blog um espaço onde possamos discutir, de forma aberta e sincera, assuntos de interesse profissional para todos aqueles que participam da guerra diária contra a criminalidade e a violência.
As opiniões e comentários serão de essencial importância para o sucesso deste espaço de discussões.

OS ARTIGOS PUBLICADOS PODEM SER COPIADOS, DESDE QUE CITADA A FONTE

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

CARROS DE POLÍCIA PELO MUNDO

Um companheiro da SSPDS, certa vez, estava me dizendo que, com a aquisição das viaturas tipo Hilux, o Ceará tinha os melhores veículos policiais do mundo. É claro que o nobre amigo exagerou na empolgação, mas como carro depende da preferência de cada um fiz uma pequena pesquisa na internet.



Faça você mesmo a avaliação. (clique nas fotos para poder visualizá-las melhor)

CARROS DE POLÍCIA


MAIS CARRINHOS DE POLÍCIA


OUTROS CARRINHOS


terça-feira, 23 de dezembro de 2008

MENSAGEM DE NATAL


Sou meio estranho às datas comemorativas criadas para aquecer o comércio, principalmente o Natal; acredito que Cristo tem que nascer em nossos corações todos os dias. Entretanto, reconhecendo que nesta data renovam-se as esperanças em dias melhores, desejo a todos os meus amigos apenas três coisas:

LIBERDADE - Para criar, pensar, expressar-se e ser alheio ao que fere a honestidade, a justiça e a ética.

"Não há nada mais desesperador para o homem do que, vendo-se livre, encontrar a quem sujeitar-se." [ Fedor Dostoievski ]

FORTALEZA - Para suportar os desafios da vida com paciência e fé, jamais permitindo que os desonestos ultrapassem os muros do seu caráter."

"A paciência é a fortaleza do débil e a impaciência, a debilidade do forte." [ Immanuel Kant ]

CORAGEM - Para lutar contra as injustiças, sempre enfrentando as dificuldades e mantendo a cabeça erguida frente aos desonestos e invejosos.

"Um braço vigoroso não é mais aguerrido contra a lança do que um braço frágil; são o caráter e a coragem que fazem o guerreiro." [ Eurípedes ]


"Meu amor, disciplina é liberdade, compaixão é fortaleza, ter bondade é ter coragem..." [ Renato Russo ]

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

CHE GUEVARA


"Sonha e serás livre de espírito... luta e serás livre na vida."

"O conhecimento nos faz responsáveis."

"Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros."

"As tantas rosas que os poderosos matem nunca conseguirão deter a primavera."

"Hay que endurecer-se pero sin perder la ternura jamas!"

REFLETINDO...

"Mesmo quando não devo seguir o caminho reto porque é reto, opto por segui-lo porque descobri por experiência própria que, quando tudo é dito e feito, em geral é o caminho mais feliz e mais útil." [ Michel de Montaigne ]

"Para quem só sabe usar martelo, todo problema é um prego." [ Abraham Maslow ]

"Querer saber o que parece tão difícil se não é errado, entre tantos seres vivos que praticam a violência, ser o único ou um dos poucos não violentos, não é diferente de querer saber se seria possível ser sóbrio entre tantos embriagados, e se não seria melhor que todos começassem logo a beber." [ Leon Tolstói ]

MENSAGEM RECEBIDA

Refleti muito sobre as consequências de publicar a mensagem abaixo, recebida por e-mail, neste blog, mas observando que a grande maioria dos PPMM já têm conhecimento dele, inclusive já foi publicada uma nota no blog de política do Jornal O Povo, decidi publicá-lo, até mesmo pelo fato de todos os assuntos tratados neste espaço, inclusive os comentários, farão parte de um trabalho de pesquisa que realizarei em um futuro próximo. Tomei a liberdade de omitir algumas passagens, para não ser interpretado de maneira maliciosa:
.
"ESTE EMAIL SERÁ ENCAMINHADO AOS PRINCIPAIS MEIOS DE COMUNICAÇÃO (MÍDIA, TELEVISÃO, JORNAIS), A MAIORIA DOS DEPUTADOS ESTADUAIS E FEDERAIS, SENADORES, CORONEIS, POLICIAIS CIVIS, ASSOCIAÇÕES, CIVIS, INSTITUIÇÕES, EMPRESÁRIOS, COM MILHARES DE CÓPIAS, POIS ESTAMOS NUM PAIS DEMOCRÁTICO, PARA OS CIVIS, CONTUDO ESSAS PALAVRAS NUNCA MAIS SERÃO SEGURAS APÓS LIDAS E OS COMENTÁRIOS TRARÃO A REFLEXÃO NECESSÁRIA PARA AS CONQUISTAS...(censurei)

(censurei)

A POLICIA É UMA INSTITUIÇÃO COM CABEÇA (PODRE) E COM BRAÇOS LONGOS (MUITOS SOLDADOS SEM PERSPECTIVAS DE PROMOÇÃO), PORÉM NÃO POSSUÍMOS CORPO NÃO TEMOS SARGENTOS DE ESCOLA, NÃO TEMOS MAS NEM TENENTES E AGORA QUE MANDARAM DESTRUIR A ACADEMIA DE POLICIA MILITAR (CENTRO DE FORMAÇÃO) SEM ANTES CONSTRUIR OUTRA E TODOS FICARAM CALADOS.

NÃO QUEREMOS AUMENTO EM GRATIFICAÇÕES, QUEREMOS O NOSSO SUBSIDIO PREVISTO NO TEXTO CONSTITUCIONAL.

NOSSA CARGA HORÁRIA NEM VOTADA FOI E VAI FICAR PARA 2010 ... ESSA CARGA HORARIA DEVE SER ESTABELECIDA CONSIDERANDO QUE A ATIVIDADE DE POLICIAL É UMA DAS PROFISSÕES MAIS ESTRESSANTES DO MUNDO (VEJA), PORÉM AS ESCALAS DEVEM SER ADEQUADAS PELOS CORONEIS DA PM EM CONSENSO, POIS TODOS OS SETORES NECESSITAM DE ESCALAS DIFERENTES: CAVALARIA, CANIL, RAIO, CHOQUE.
ENGRAÇADO RESPEITAMOS O ANIMAL (CAVALO) QUE NÃO PODE ULTRAPASSAR 06 (SEIS) HORAS DIÁRIAS DE TRABALHO E AOS POLICIAIS MILITARES IMPOMOS 08 (OITO) HORAS, NÃO DEVEMOS NEM MENCIONAR OS DIREITOS HUMANOS, POIS OS POLICIAS NUNCA FORAM TRATADOS COMO SERES NEM COMO HUMANOS. SE TRABALHAMOS TODOS OS DIAS QUANDO SERÁ O NOSSO LAZER COM NOSSOS FILHOS, QUANDO VIAJAREMOS COM NOSSAS FAMILIAS.

FALAM EM VALORIZAR A CAPACITAÇÃO E PAGAM O VALOR DE R$ 6,00 REAIS NUMA HORA AULA DE INSTRUÇÃO DE MANUTENÇÃO PARA OS POLICIAIS, ISSO É VALOR ?

O QUE FALTA NESSA POLÍCIA NÃO SÃO SOLDADOS, FALTA HOMENS QUE VISTAM CALÇAS E A BLUSA DA CORPORAÇÃO E NÃO AS DAS GRATIFICAÇÕES.

AI VEM PROIBIR OS POBRES DOS OFICIAS DE IREM E VIREM PRO TRABALHO NAS VIATURAS ADMINISTRATIVAS E PORQUE ELE NÃO PROIBIU OS CORONEIS DO COMANDO E DA SECRETARIA E NEM OS POLICIAIS CIVIS E PORQUE ELE PRÓPRIO SECRETARIO NÃO VEM EM SEU CARRO. PIMENTA NO OLHO DOS OUTROS É ...

CORONEIS, POLICIAIS MILITARES, CHEFES DA ASSEMBLÉIA, DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA, SECRETÁRIO DE ESTADO - CHEFE DA CASA MILITAR - ASSESSOR DO GOVERNADOR COM TANTA INFLUENCIA E COM TANTA DESUNIÃO ONDE VAMOS PARAR.

A POLICIA MILITAR ENFRENTANDO A POLICIA CIVIL EM SÃO PAULO, EFETIVOS SEMELHANTES OU PELO MENOS PRÓXIMOS A POLICIA CIVIL DO CEARA FAZ MANIFESTAÇÕES, GREVES, SE SINDICALIZA, SE UNE E CONSEGUE O SUBSIDIO E AINDA REINVINDICA (PARABÉNS)

ENQUANTO OS DESUNIDOS DA PMCE BRIGAM APENAS POR SUAS GRATIFICAÇÕES QUE SOBEM SEM OBEDECER MAIS UM DOS 04 (QUATRO) ULTIMOS AUMENTOS DE SALÁRIOS DIFERENCIADOS PARA PRAÇAS ENQUANTO ISSO, O PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO DOS OFICIAIS CALADO FICA, OS OFICIAIS PRESOS SE CONSIDERAM PELO CABRESTO DA CHAMADA PROMOÇÃO POR MERECIMENTO.

ENGRAÇADO QUE QUANDO ANALISAMOS O SALÁRIO DA PMCE APENAS VERIFICANDO OS SOLDADOS SOMOS O 10º LUGAR A NIVEL DE BRASIL, PORÉM QUANDO ANALISAMOS O MESMO QUADRO OLHANDO PELO PRISMA DOS OFICIAS (TENENTES) SOMOS O PIOR SALÁRIO DO BRASIL E MESMO ASSIM O GOVERNO INSISTE EM DAR AUMENTO MENOR A CLASSE DOS OFICIAS.

ENQUANTO UM SARGENTO MOTORISTA DE CORONEL DO COMANDO GERAL (PROMOVIDO NA FRENTE DE MILHARES) POSSUI TODAS AS MEDALHAS POSSÍVEIS E IMPOSSIVEIS, AS MAIORES COMENDAS DO ESTADO SEM MÉRITO PARA A COMENDA, NÃO DESMERECENDO O POLICIAL, MAS PARA CADA MEDALHA EXISTE PARA OS NORMAIS REGRAS E POR ISSO ELES NÃO AS RECEBEM, PORÉM QUEM DEIXA AS FILHAS DOS CORONEIS NAS ESCOLAS E APANHAM SUAS ESPOSAS NOS SALÕES DE BELEZAS SÃO DIGNOS DE RECEBER A SENADOR ALENCAR E A JOSE MARTINIANO DE ALENCAR ENQUANTO OS COMANDANTES DE CIAS E SURPEVISORES DE POLICIAMENTO DA CAPITAL SÓ MERECEM O SERVIÇO.

EXEMPLO DA DESUNIÃO DA PMCE: ENQUANTO ALGUNS CORONEIS PASSAM FOME SUSTENTANDO 4 FILHOS COM SEU SALÁRIO FINAL DE R$4.900 MENOR QUE O INICIAL DE UM MENINO DE 18 ANOS DA PRF.

UM SOLDADO DO RONDA DO QUARTEIRÃO RECEBE MAIS QUE UM TENENTE (APÓS 3 ANOS DE FORMAÇÃO) E MAIS O BOLSA DO PRONASCI GANHA QUASE IGUAL A UM CAPITÃO.
ACHO QUE TEM ALGUMA COISA ERRADA, PORÉM AINDA NÃO PODEMOS MOSTRAR O ROSTO E GRITAR, POIS AGORA CONCORRO A PROMOÇÃO POR ESCOLHA.

(censurei)
SOMOS O ÚNICO ESTADO QUE AS GRATIFICAÇÕES SÃO FIXAS E NÃO EM PERCENTUAIS, POIS UM SOLDADO RECEBE IGUAL A UM MAJOR QUE SE SUBMETE A TIRAR A MORTAL ESCALA 6 POR 1."

PEDIDO DE DESCULPAS

Peço desculpas aos meus amigos por não ter postado com muita frequência, mas a situação está um pouco complicada. Só um pequeno exemplo:
.
1 - Sou o único oficial na Companhia (meu Subcmt. estava cursando fora e agora tirou suas merecidas férias), com um efetivo de 240 homens. O COTAM tem menos da metade deste efetivo e cinco oficiais. O GATE tem um quarto desse efetivo e quatro oficiais. O CANIL tem um quinto desse efetivo e dois oficiais.
.
2 - Sou o único oficial superior do Bpchoque que está realizando um Inquérito Técnico e um Conselho de Disciplina.
.
3 - Sou o único oficial do Bpchoque com, atualmente, quatro Estudos de Situação sobre desapropriação de terra para elaborar.
.
4 - Houve uma pequena "reestruturação" na escala de serviço e....advinha quem estará trabalhando no dia 31/12?
.
5 - Amanhã vou realizar uma operação de desapropriação de terra (O Cmt. me telefonou agora há pouco) mas sequer sei o local. Se ocorrer algum problema...advinha de quem será a culpa?
.
Tenham paciência comigo, acredito que não vou ficar na "peia" por muito tempo, como tenho o "pescoço grosso" é mais fácil quem bate cansar.

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Publico artigo que me foi remetido pelo Capitão Renato, da Assessoria de Tecnologia da Informação.
...
PORQUE SE FALA TANTO EM "TI"

Nesta oportunidade tentarei expor a importância de TI em qualquer instituição, seja ela pública ou privada.Quando em 1992, nos meus memoráveis 16 anos, fui presenteado com uma revolucionária ferramenta da POSITIVO que respondia pelo nome de CP 400; vi ali uma oportunidade inusitada. Via surgir as visões futurísticas de "Jornadanas Estrelas", a ficção saía da tela da TV para a mesma tela, mas agora quem comandava todo aquele poder de transformação era eu. E assim se seguiu, junto da evolução tecnológica, a minha evolução pessoal e profissional. Enquanto empresas investiam milhões de dólares estruturando tecnologicamente sua maneira de atender ao seu público, para assim se beneficiarem da comodidade de tudo estar ali, na hora, ao vivo: os melhores clientes, os melhores fornecedores, as pessoas de idade x, que compram isso, que consomem aquilo; nos treinávamos homens com direitos escritos em uma folha de papel em branco, lembram disso?O maior problema é que não conseguimos agregar valores de TI para o nosso público interno; quantos policiais passam meses esperando uma contagem de tempo da DP, ou esperando a publicação de algum direito em Boletim, ou mesmo tendo sido publicado ele vai ter que ler Boletins até achar o que ele deseja. Vi isso acontecer bastante no acervo "encadernado" do CFAP; lembro-me que o MAJ AURÉLIO, a pouco fez uma "revolução", quando a apresentação do OFICIAL deixou de ser na "caneta" e passou a ser por e-mail. Assim deveríamos nos portar diantede TI, buscando benefícios tecnológicos para o POLICIAL e conseqüentemente para a Instituição. Hoje estou servindo, com muita determinação e apoio, na Assessoria de Tecnologia da Informação – ATI/QCG, e encontramos muitas dificuldades, mas, por incrível que pareça, as maiores dificuldades vêm de nosso público interno. A frase que eu mais costumava ouvir era: "isso não vai dar certo!"; e agora, tendo na pessoa do Sr.Cel PM William, Comandante Geral da PMCE, que conhece os benefícios que TI pode trazer para nossa Corporação, e que costuma, na sua totalidade, aprovar os projetos apresentados pela ATI que possuam viabilidade e retorno ao público interno.

Então por que TI?

"No mundo atual é fundamental que as empresas invistam em TI, pois é uma das principais estratégias para minimizar riscos e organizar informações para o sucesso empresarial. Com a tecnologia, as organizações podem organizar suas atividades e processos, principalmente possibilitar e criar ferramentas de gestão para se relacionar com seus diversos públicos. Uma empresa que tem suas ações e visões sistêmicas através da TI consegue atingir seus objetivos com mais segurança, além, também, de possibilitar o cruzamento das informações para tomada de decisão."

OBG e abraços.

RENATO ANDRÉ DE LIMA RODRIGUES
CAPITÃO QOPM

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

DEPRIMENTE...

Recebi este vídeo por e-mail hoje... não sei se fico envergonhado ou enojado.

Ao ver uma cena deste tipo, fico me perguntando: ONDE ESTAMOS ERRANDO?

  • Será na formação?
  • Na forma como os nossos PPMM são tratados profisionalmente?
  • Falta educação e formação?
  • A estrutura familiar está falida?

Como integrante da Polícia Militar, peço desculpas àquelas pessoas que convivem com o problema do alcoolismo. A forma como este cidadão está sendo tratado por, possivelmente, alguns policiais do Ronda, não reflete o pensamento da grande maioria dos profissionais que fazem parte desta briosa Corporação.

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

ARTIGO DO ARQUIVO

No primeiro semestre do ano passado, provocado por um amigo jornalista, escrevi um artigo que iria ser publicado em um órgão de imprensa de nosso Estado. Considerando as circunstâncias pelas quais passavam nossa Polícia Militar do Ceará, decidi não tornar público este assunto, mas, neste nosso espaço de discussões, acredito que ficarei imune às interpretações maldosas e tendenciosas.
Segue a transcrição do artigo:
"A concepção sistêmica da Polícia Militar do Ceará, utilizada no lema adotado pelo atual comando (Polícia Humana, Comunitária e Sistêmica), pode ser prejudicial à Corporação, pois há uma forte tendência a ocorrer, pela cultura policial vigente, um retrocesso temporal à supremacia do Estado sobre os interesses individuais, época anterior ao jusnaturalismo e conseqüentemente à positivação dos direitos humanos, ou mais claramente, não podemos falar em uma maior importância da Corporação em detrimento dos direitos individuais de cada um dos seus membros, temos que compreender que primeiro vem o profissional e depois a Polícia Militar, e não o contrário, já que a PM é feita pelo indivíduo e este não é feito pela PM.

Há uma emergente necessidade de se inverter a relação tradicional entre direito e dever. Ao que concerne aos policiais militares, inicialmente deve vir os direitos e depois os deveres, sendo necessário ocorrer o inverso com a Corporação, primeiro os deveres para depois vir os direitos.

São 172 anos de uma história que pouco evolui. Os paradigmas de hoje são quase todos os mesmos de vinte anos atrás. Os comandos, em sua grande parte, não se deixam seguir por características de liderança de seus oficiais, mas se fazem obedecer por códigos e regulamentos que desrespeitam seus profissionais, causando um visível desânimo e despreparo no trato com a sociedade.

Urge desmilitarizar as polícias estaduais, com a manutenção de seus pilares capitais de sustentação: hierarquia e disciplina, mas não como são interpretados e defendidos até os dias atuais, da mesma forma como eram entendidos há décadas, onde a hierarquia é discriminatória e ascendida sem critérios claros de meritocracia e a disciplina utilizada como forma de se tentar controlar uma tropa estropiada, além de pessimamente formada e treinada, com total desrespeito às liberdades e direitos de seus profissionais. Sabemos que existem profissionais que não honram a bonita e sacerdotal profissão de policial, talvez em grande parte por estarem com suas auto-estimas baixas e até mesmo revoltados pela forma como se desenrola as relações profissionais dentro das casernas, mas não podemos generalizar e estender os rigores descabidos a todos eles. Se um policial não faz bom uso de sua arma nos seus horários de folga, não há motivos para proibir todos os outros de portarem armas nesta situação, mas sim a necessidade de treiná-los e capacitá-los, para depois, só depois, punir rigorosamente os que saem da linha.
...
Não adianta comprar viaturas sofisticadas e armamentos modernos se os homens que vão usá-las não estão preparados e motivados, não que eles não as mereçam, mas há uma maior urgência em se modificar completamente a forma como estes profissionais são tratados e qualificados. A vida útil de uma viatura na Polícia Militar do Ceará é de dois anos, um colete à prova de balas no máximo cinco anos, uma pistola talvez dez anos, mas um policial motivado, bem treinado e capacitado, respeitado em seus direitos e tratado como profissional digno e honrado, com uma hierarquia e uma disciplina justa e respaldada pela ética, é um investimento para uma vida inteira."

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

OPERAÇÕES QUÍMICAS


Finalmente temos entre os oficiais de nossa PMCE um especialista em operações químicas.

O Capitão Naerton Gomes de Menezes concluiu recentemente o Curso de Operações Químicas, no BOPE do Distrito Federal. Este curso é considerado o mais caro do Brasil.

Superou bravamente as incontáveis horas de apnéia na piscina, corridões com máscara de gás e, não poderia faltar, muito gás lacrimogênio e spray de pimenta.

POLICIAMENTO COMUNITÁRIO

Muito se tem debatido sobre a "solução" para a problemática da segurança pública, tendo sido apontado, na maioria das vezes, o policiamento comunitário como "fórmula mágica". Sempre tive minhas dúvidas em relação à estas argumentações.
Li recentemente um texto intitulado: Policiamento Comunitário e Estrutura da Organização Policial, que veio colaborar com a opinião que tenho sobre o tema, onde gostaria de compartilhar com os leitores.
O texto em análise, de autoria de Stephen D. Mastrofski, é parte integrante do livro: Como Reconhecer um Bom Policiamento, organizado por Jean Paul Brodeur. Nele, encontramos uma descrição da tentativa/processo de implantação da doutrina de policiamento comunitário na América do Norte, esclarecendo sobre as argumentações de seus defensores em prol da necessidade de transformações na estrutura e modelo vigente, descrevendo as quatro características estruturais na reforma do policiamento comunitário, buscando explicar e entender o aparecimento dessas mudanças e as consequências das mesmas com base em dois modelos de organização: técnico e institucional.
De acordo com o autor, a idéia de policiamento comunitário surgiu com a promessa de trazer para as forças policiais democráticas modernas, uma grande mudança nos paradigmas da atividade policial, visando fazer frente ao aumento dos níveis de criminalidade e violência.
Concordo com a crítica do autor ao escrever: "sua orientação [policiamento comunitário] é, em grande parte, determinada pelos diferentes modismos políticos, governamentais e empresariais". Esta falta de uma orientação única, com tendências influenciadas por estes modismos, tem dificultado, por parte dos estudiosos no assunto, o estabelecimento de uma definição única de policiamento comunitário.
No texto em foco, são apontadas quatro características essenciais para a reforma imposta pelo policiamento comunitário: desburocratização, profissionalização, democratização e a integração do serviço.
Compartilho das conclusões do autor em afirmar: "a maior parte das reformas estruturais do policiamento comunitário não apresentam grandes probabilidades de implementação bem sucedida em um futuro previsível. Mesmo que as transformações estruturais de fato ocorram, as reformas do policiamento comuitário provavelmente não produzirão os resultados desejáveis se não houver algumas mudanças fundamentais tanto na tecnologia quanto no âmbito das organizações policiais".

terça-feira, 11 de novembro de 2008

REFLEXÃO...

"Julga um homem mais pelas suas perguntas, que por suas respostas."
VOLTAIRE

"Peca o homem que exige de seu semelhante mais do que ele mesmo daria de si ao Senhor Deus."
SÃO FRANCISCO DE ASSIS

"A maioria de nós prefere olhar para fora e não para dentro de si mesmo."
ALBERT EINSTEIN

"Jamais a ignorância imitará o verdadeiro saber."
ALLAN KARDEC

DESABAFO...

É triste como há pessoas que vivem para criticar e difamar os outros, onde, ao mesmo tempo, adotam uma pseudo-postura de donos da verdade, senhores das técnicas, modelos de qualidades. Tenho convivido com este tipo de gente por toda a minha vida profissional.
Venho me "estressando" ao ouvir, quase diariamente, comentários do tipo: o oficial Fulano é medroso; o oficial Cicrano é incompetente; o praça Beltrano é relaxado; a mulher de Fulano tá saindo com Cicrano. Isto só para citar os comentários menos agressivos.
Na minha experiência no trato com este tipo de gente, tenho observado que são verdadeiros parasitas corporativos, pessoas incapazes de criar ou inovar procedimentos administrativos e operacionais, avessos à criatividade, pois, por serem medíocres, não aceitam a visão e o ponto-de-vista dos outros. As mudanças sempre serão ameaças para eles.
Hoje ao chegar em casa, folheando alguns livros de minha biblioteca (a melhor maneira de relaxar), peguei um livro de Marilete Vieira Tavares Zampar, Doutora em Inteligência Emocional pela World Development University (EUA); nele achei um trecho que esclarece de forma simples o porquê destas pessoas agirem assim:
"Estamos sempre depositando no outro uma parte do nosso eu. Quanto mais alienados, mais lançamos sobre o outro nossa censura e nossos problemas. O indivíduo alienado é o que reprova tudo - ações, palavras e sentimentos -, mas do próximo. É tão intransigente que não perdoa a menor falta, o menor deslize, do tipo que não pretende ver em si."

Coronel, não esqueça...

O mês de dezembro já está chegando, junto com ele ocorrem as festas, confraternizações, promoções e condecorações. Espero que nossos comandantes não se esqueçam de profissionais zelosos e compromissados que, apesar de se dedicarem inteiramente à Corporação, geralmente são preteridos nestes momentos:
- Major Marques
- Major Alves
- Capitão Colares
- Capitão Araújo (Raio)
Só para citar alguns.

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Peço desculpas por não estar publicando com mais frequência, mas estou afundado em trabalho.
  • Presidindo um Conselho de Disciplina

  • Realizando um Inquérito Técnico

  • Integrando comissão de vistoria nos estádios

  • Integrando comissão de levantamento da carga da 4ª Cia

  • Elaborando Projeto Básico para aquisição de armas e munição

  • Realizando dois Estudos de Situação para operações de reintegração

  • Realizando toda a movimentação disciplinar da Cia. (Meu Subcmt está viajando)

No final de semana publicarei material novo. Quem quiser mandar assuntos para publicar é só remeter para o e-mail: majorwilson@oi.com.br

sábado, 1 de novembro de 2008

ATITUDES QUE O POLICIAL NUNCA DEVE TOMAR - Parte 3

CONDUZIR A ARMA DE FORMA DISPLICENTE


Muitos acidentes têm ocorrido na forma incorreta de se conduzir ou manusear armas de fogo, onde são vítimas pessoas inocentes ou até mesmo o policial.

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

VERSOS ÍNTIMOS

"Vês?! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão - esta pantera -
Foi tua companheira inseparável!

Acostuma-te à lama que te espera!
O Homem, que, nesta terra miserável,
Mora, entre feras, sente inevitável,
Necessidade de também ser fera.

Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.

Se a alguém causa ainda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!"

AUGUSTO DOS ANJOS

REFLEXÃO...


"Ó Voltaire! Ó humanidade! Ó estupidez! A verdade, a busca da verdade são coisas delicadas; se o homem se empenha nisso de um modo humano, demasiado humano - 'não procura a verdade senão para fazer o bem' - aposto que nada haverá de encontar."


Além do Bem e do Mau - NIETZSCHE

ESCREVI DURANTE UMA NOITE DE INSÔNIA

Apegar-se ferrenhamente aos seus princípios creio ser a única maneira de se resgatar os valores éticos há muito perdidos pela sociedade.
Chegam momentos em nossas vidas em que temos que tomar decisões firmes, mesmo que estas não sejam, de início, escolhas mais cômodas.
Acredito que cada dificuldade que surge em nosso caminho deve ser encarada como um exercício, ou teste, que irá avaliar os nossos princípios éticos e morais, fortalecendo-nos para enfrentar a longa jornada que é a nossa vida, mas nunca como um obstáculo instransponível, um castigo divino ou mesmo um carma.
Como saber qual caminho deveremos seguir? Quais escolhas devemos fazer? Em que momento? São as perguntas que sempre nos faremos quando surgirem os momentos de crise, ou quando, principalmente, nossos valores forem colocados à prova.
Somente uma coisa posso afirmar, independente das características do caminho a ser seguido, se ele é o mais longo e tortuoso, se ele é o mais cheio de perigos e armadilhas, se todos o desencorajam a seguí-lo. Agarre-se firmemente à honestidade, sinceridade, justiça, profissionalismo, dedicação e respeito, pois, com certeza, estará trilhando o caminho correto.

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

ACADEMIA ESTADUAL DE SEGURANÇA PÚBLICA

Observo que alguns companheiros têm criticado o projeto do governo estadual de retirar da Av. Washington Soares a atual Academia de Polícia Militar Gen. Edgard Facó, levando-a para formar um novo complexo juntamente com as outras unidades de ensino integrantes do sistema de segurança pública do Ceará.
Em 2005, por ocasião da realização do Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais, eu e o Major Pinheiro defendemos tese monográfica sobre o tema: "A Importância de um Centro Integrado de Formação e Aperfeiçoamento para os Profissionais de Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará"; em suma, a criação da Academia Estadual Integrada. Lembro-me bem que o Cel. RR Raimundo Ferreira da Conceição, um dos avaliadores, chegou a insinuar que era uma proposta utópica para a realidade de nosso Estado. Com a abertura do processo licitatório de construção da Academia Estadual de Segurança Pública, torna-se realidade um sonho, e o referido oficial continua sem prestar contribuições significativas para a Corporação.
Infelizmente muitos de nossos companheiros são resistentes às mudanças, portanto dificultam os processos de modernização de nossa polícia, estes são aqueles que passam dias e dias criticando a estrutura atual e não apresentam propostas sensatas de melhorias, e quando estas surgem eles são os primeiros a se oporem.
Em nossas pesquisas para a já citada monografia, constatamos uma série de problemas e dificuldades do atual sistema de ensino da segurança pública do Ceará:
  • Prédios velhos e em condições estruturais insatisfatórias.
  • Carência de meios auxiliares de instrução.
  • Carência de equipamentos para os treinamentos práticos.
  • Recursos financeiros escassos.
  • Gastos elevados para a manutenção de várias unidades de ensino.
  • Pouca atratividade para professores e instrutores em função dos baixos valores pagos por hora/aula.
  • Total desorganização da legislação de ensino.

Já na época, quando ninguém ainda falava na possibilidade de projeto tão "ousado", apesar de que já estava ocorrendo no Pará, escrevemos o seguinte:

"Destacamos que a implantação de um Centro Integrado de Formação e Aperfeiçoamento dos Profissionais de Segurança Pública e Defesa Social no Estado do Ceará trará, a curto prazo, uma série de benefícios para o governo do Estado, mas, muito mais importante, benefícios maiores para toda a sociedade. Vislumbramos os seguintes pontos positivos:

- Unificação de toda a estrutura de ensino da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social, proporcionando um controle mais efetivo das atividades educacionais;

- Maior facilidade para o repasse de verbas e para a elaboração de projetos de investimentos;

- Racionalização de recursos;

- Racionalização de gastos com os serviços essenciais;

- Diminuição de gastos com manutenção;

- Redução do número de profissionais empregados na atividade-meio;

- Melhores condições para a instrução e treinamento dos policiais e bombeiros militares;

- Melhoria dos relacionamentos profissionais entre policiais militares, policiais civis e bombeiros militares;

- A constituição de um quadro permanente de professores e instrutores, melhorando os valores pagos por hora/aula, com vistas a criar uma maior atratividade e por conseguinte uma melhora no nível destes profissionais;

- O atendimento de exigências do Plano Nacional de Segurança Pública, facilitando a aceitação de projetos e o conseqüente repasse de verbas federais;

- A assinatura de convênios com as universidades, melhorando o nível educacional de nossos profissionais;

- Atualização e unificação de toda a legislação de ensino."

domingo, 19 de outubro de 2008

O SEQUESTRO DE SANTO ANDRÉ



DE QUEM FOI O ERRO?

É a pergunta que todos estão fazendo sobre o caso do sequestro da garota Eloá.

Para mim o real culpado de tudo é o Estado. Isto mesmo: O ESTADO.

Senão, vejamos:

1º - Onde estava o visor de fibra óptica que indicaria aos policiais a presença de obstáculos atrás da porta de entrada do apartamento e a real localização do sequestrador no momento da invasão?

2º - Onde estava o microfone de parede para que os policiais que ocupavam o apartamento vizinho, mesmo sem ser necessário realizar qualquer furo na parede, pudessem escutar todos os sons oriundos do interior do apartamento onde estavam as vítimas, pudendo identificar os momentos em que o sequestrador estaria dormindo?

3º - Onde estava um posto de comando adequado para o negociador, tirando-o do meio da confusão e da interferência de fatores externos, com um sistema de comunicação direto com o apartamento da crise?

4º - Onde estava o treinamento adequado para os policiais, onde estes pudessem perceber que, tendo sido decidido pela invasão tática, seria necessária uma ação mais organizada e efetiva, com a invasão sincronizada pelas janelas e a utilização de granadas flashbang (atordoariam o sequestrador de imediato)?

O governante que não atentar para a vital importância de capacitar adequadamente as suas forças de segurança pública, além de dotá-las dos melhores equipamentos e armamentos, será considerado apenas mais um entre tantos que já passaram despercebidos pela história.

sábado, 18 de outubro de 2008

ESTOU DE VOLTA

Viajei à Campo Grande para participar do "FOR-JUS 2008 - INTERNATIONAL FORUM OF JUSTICE", por indicação do Comandante-Geral da PMCE, com a missão de representar a nossa Corporação naquele grandioso evento. Por convite da Fundação Polícia Federal de Apoio ao Ensino e à Pesquisa, na pessoa de seu Presidente Dr. Geraldo Bertolo, proferí palestra intitulada: Oportunidades de capacitação para as forças de ordem pública da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, no I CIMEIRA - Polícias Judiciárias e Científicas dos Países da Língua Portuguesa. Vale salientar que apenas duas corporações policiais militares foram convidadas, o nosso Ceará e a PM de Minas Gerais.
Interessante observar que os policiais de outros países não entendem como podemos realizar as atividades de segurança pública havendo duas polícias estaduais, principalmente pelo distanciamento existente entre elas, apesar de terem atribuições complementares. Nosso modelo é considerado ultrapassado e inoperante.
Estive conversando com o Dr. Pedro do Carmo, integrante do Ministério Público e Diretor Nacional Adjunto da Polícia Judiciária de Portugal, que fez uma explanação sobre a esturutra de segurança pública daquele país. Convenceu-me da necessidade de imediata mudança em nosso sistema. Como é difícil não se deixar influenciar pelas boas práticas.
Já vem ocorrendo há algum tempo um intenso intercâmbio de capacitação entre a Polícia Federal do Brasil e as polícias judiciárias de diversos países de língua portuguesa, inclusive com a possibilidade do ensino à distância. Tive o prazer de conhecer toda esta estrutura através do Clayton Damasceno, Chefe do Serviço de Capacitação e Ensino a Distância da Academia Nacional de Polícia.
Acredito que em breve, com o pleno funcionamento da Academia Estadual de Segurança Pública no Ceará, poderemos participar deste intercâmbio com os países de língua portuguesa, inclusive seguindo o exemplo da Polícia Federal no que se refere ao ensino a distância.

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

AUSÊNCIA


Peço desculpas aos amigos pela ausência nestes dias, mas estava me preparando para participar do FÓRUM INTERNACIONAL DE JUSTIÇA representando, com muita honra, a Polícia Militar do Ceará. Fiquei encarregado de apresentar um painel sobre: "Capacitação profissional: possibilidades de intercâmbio", para policiais dos países de língua portuguesa.

Confira detalhes no site: http://www.for-jvs.org./

Mandarei notícias e trarei novidades.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

PM absolvido na chacina de Vigário Geral receberá indenização do Estado

Quatorze anos depois da chacina de Vigário Geral, o policial militar Fernando Gomes de Araújo, preso indevidamente por mais de dois anos por suposta participação no crime ocorrido em agosto de 1993, será indenizado pelo Estado do Rio de Janeiro em R$ 100 mil – corrigidos monetariamente – a título de danos morais. O policial, que ficou preso preventivamente e sem o devido processo legal por 741 dias, foi absolvido por insuficiência de indícios de sua participação no crime sem sequer ser pronunciado em juízo.
Sei que o dinheiro não paga os danos de uma injustiça, principalmente para a família do injustiçado, mas ameniza a sensação de revolta. SIGA O EXEMPLO DO PM DO RIO, CORONEL SERRA.

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

A cada 3 dias morre um PM no Rio de Janeiro


Somente este ano já foram mortos 85 PPMM no Rio de Janeiro.

Nos últimos dez anos já morreram mais de 1.200 PPMM.

Gasto com segurança pública

A segunda edição do Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança demonstra que no ano de 2007 foram gastos, pela União e pelos estados, 34,8 bilhões de reais só em despesas com segurança pública.
Estes gastos foram 13% maiores do que os de 2006, e há uma previsão de que em 2009 sejam ainda maiores.
Creio que há algo errado. Alguém arrisca um palpite?

sábado, 4 de outubro de 2008

Delegado se disfarça de motoboy e prende dois

Manchete no jornal Diário de Pernambuco de hoje.
Confira a notícia em http://www.diariodepernambuco.com.br/2008/10/04/urbana3_0.asp

Aqui por nossa terrinha, alguns companheiros deveriam se disfarçar, pelo menos, de policial.

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

POLÍCIA MILITAR DA BAHIA


Os policiais militares da Bahia estão revoltados com o assassinato do 27º PM só este ano.

PREPAREM-SE PARA O TROPA DE ELITE 2


Na nova versão o Capitão Nascimento (Wagner Moura) estará com 40 anos de idade e trabalhará na Secretaria de Segurança do Rio. O foco será a política.

O VIETNAM É AQUI...

O Governo do Estado do Rio de Janeiro acaba de adquirir um helicóptero blindado importado dos Estados Unidos.

A nova aeronave tem capacidade para quinze pessoas, incluindo seis atiradores. Ela será operada pelo CORE da Polícia Civil.

Alguém advinha o preço?

R$ 8.000.000,00

terça-feira, 30 de setembro de 2008

DESABAFO...


Aproveitarei este espaço, que apesar de ser de meu controle particular é compartilhado com todos os meus amigos (também alguns inimigos), para fazer um breve desabafo:

Muitos falam das maravilhas de ser funcionário público: estabilidade, salário garantido, aposentadoria certa, poucas tarefas profissionais, carga horária reduzida, reconhecimento profissional, etc; são só alguns dos fatores positivos apontados por estas pessoas. Tenho me convencido, nestes últimos tempos, que somente os péssimos funcionários pensam desta maneira.

Observo que aqueles companheiros que são considerados péssimos profissionais não são escalados para serviços extras, não recebem procedimentos administrativos complicados para fazerem, não são imbuídos de missões difíceis, cumprem apenas seus expedientes administrativos, e, alguns deles, ainda são agraciados com comendas e cursos como forma de “resgatar o profissional”.

Não gostaria de me prender a comentar todos estes pseudo-fatores positivos apresentados anteriormente, mas gostaria de falar sobre um em particular: o reconhecimento. Para isso faço uso de uma citação do brilhante jurista e pensador Rui Barbosa.

“A regra da igualdade não consiste senão em quinhoar desigualmente aos desiguais, na medida em que se desigualam. Nesta desigualdade social, proporcionada à desigualdade natural, é que se acha a verdadeira lei da igualdade. O mais são desvarios da inveja, do orgulho, ou da loucura. Tratar com desigualdade a iguais, ou a desiguais com igualdade, seria desigualdade flagrante, e não igualdade real. Os apetites humanos conceberam inverter a norma universal da criação, pretendendo, não dar a cada um, na razão do que vale, mas atribuir o mesmo a todos, como se todos se equivalessem.”

Pois a citada “norma universal da criação”, da qual Rui Barbosa se referiu, na Polícia Militar do Ceará não foi só invertida, mas sim completamente ignorada.

Utilizo outra citação do “Águia de Haia” para exprimir o meu sentimento atual:

"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver crescer as injustiças, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto"

Apesar de ter muito a falar, acredito ser mais prudente calar-me agora. Mas digo aos amigos que é apenas um grito de um guerreiro ferido, não me deixarei abater pelas forças antagônicas... Descansarei e, em breve, retornarei com a firme convicção de que ainda conseguiremos alcançar um grau ético desejável e a situação de igualdade real para a nossa briosa Corporação.

domingo, 28 de setembro de 2008

APENAS UMA IMAGEM...


ATITUDES QUE O POLICIAL NUNCA DEVE TOMAR - Parte 2


USAR A ARMA PARA REVIDAR OFENSAS VERBAIS

Se essas ofensas ocorrerem quando o policial estiver no exercício da função ou em razão dela, deverá de imediato proceder a prisão do ofensor por desacato. Se o policial não estiver de serviço, a atitude mais correta será formalizar uma queixa na delegacia e comunicar o fato aos seus superiores.

O policial tem que ter em mente que a sua atividade naturalmente o expõe a este tipo de situação, por isso ele deve se preparar emocionalmente. O policial deve ter, em qualquer situação, autocontrole.

VOCÊ SABIA...

O Diário Oficial do Estado do Ceará nº 216, de 14 de novembro de 2007, publicou Lei nº 13.989 (26/10/07) que institui o dia 21 de abril como o dia estadual em memória dos policiais civis e militares mortos em serviço.

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

USO DE ALGEMAS

Dentro de todas as discussões sobre a Súmula Vinculante nº 11, levada à pauta dos grandes debates nacionais ocorridos nos últimos dias, sugiro aos comandantes de unidades e subunidades da Polícia Militar, bem como aos companheiros da Polícia Civil, que orientem seus colaboradores, principalmente aqueles que estão no "front" de nossas atividades operacionais, sobre as condições legais para a utilização de algemas, pois, a cada dia que passa, as coisas só têm piorado para o nosso lado. Vejamos notícia colhida pelo Ilustre advogado Lincoln Azevedo Lima, em site do STF:
Notícias STF
sexta-feira - 19 de setembro de 2008
Ministro Menezes Direito arquiva HC contra restrições ao uso de algemas:
O ministro Carlos Alberto Menezes Direito negou seguimento (arquivou), na noite desta sexta-feira, ao Habeas Corpus (HC) 96238, em que o Sindicato de Policiais Federais no Distrito Federal (Sindipol -DF) pedia reconhecimento da inconstitucionalidade da Súmula Vinculante 11 e salvo-conduto nos casos de seu descumprimento, na tentativa de evitar ações judiciais contra os policiais.Pedido semelhante foi arquivado pelo ministro Joaquim Barbosa na semana passada, quando rejeitou Habeas Corpus preventivo (HC 95921) impetrado pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte, em favor de policiais civis e militares e agentes penitenciários do estado. Eles alegavam inconstitucionalidade e diziam que a súmula é mais rigorosa que a própria lei penal. Barbosa afirmou em sua decisão que o HC não seria o instrumento adequado para pedir revisão de Súmula Vinculante.
Editada em 13 de agosto pelo Supremo Tribunal Federal, a súmula limita o uso de algemas a casos excepcionais: apenas se o preso tentar fugir ou colocar em risco o policial ou terceiros. O texto prevê sanções para quem submeter o preso a constrangimento moral ou físico se não houver justificativa por escrito do uso de algemas.
O Sindipol-DF pedia ao Supremo a concessão de salvo-conduto coletivo, por meio de liminar, para que os policiais não fossem processados criminalmente ou administrativamente por desobediência à súmula. O argumento dos policiais no HC rejeitado hoje foi de que se trata de um “ato inconstitucional e desprovido de razoabilidade”.
Segundo o ministro Menezes Direito, o habeas corpus tem previsão constitucional para “aquele que sofre ou se acha ameaçado de sofrer violência ou coação em sua liberdade de locomoção”. O habeas impetrado pelo Sindipol, no entanto, “não busca afastar qualquer ameaça a direito de locomoção, mas, tão-somente, desincumbir-se do ônus de realizar todos os atos relativos a demonstrar a excepcionalidade do uso de algemas”, explicou.
Assim, o ministro considerou o pedido incabível. “Por não haver nenhuma ilegalidade ou ato que configure constrangimento ilegal, não vejo como dar seguimento ao presente habeas corpus”. O ministro disse, ainda, que, por ser incabível o HC, “não se mostra pertinente a análise do pedido de inconstitucionalidade da súmula”.

PROJETO

Estou tentando iniciar um projeto pessoal antigo, mas que até o momento ainda não tinha tido a oportunidade. Trata-se de uma entrevista a ser realizada com os ex-comandantes gerais da PMCE.
Elaborei alguns questionamentos que direcionarão o projeto, que exponho a seguir, solicitando aos amigos leitores que ofereçam outras sugestões, ou façam críticas às perguntas relacionadas.
À medida que conseguirmos contactar com esses oficiais, irei publicar um resumo das entrevistas.
PERGUNTAS:
01. Qual era o cenário político no Ceará no período em que foi comandante?
02. Como se deu a sua indicação para o comando da PMCE?
03. Quais eram as suas expectativas ao assumir o comando da Corporação?
04. Em relação a estas expectativas, ao final do seu comando, ficou satisfeito ou decepcionado?
05. Quais eram os seus principais projetos frente ao comando da PMCE? Conseguiu implementar todos?
06. Quais os principais acontecimentos que marcaram o seu comando?
07. Como era o seu relacionamento com os demais escalões da PMCE, tinha apoio?
08. Como era o seu relacionamento com os demais órgãos integrantes do sistema de segurança pública do estado do Ceará e com a sociedade civil?
09. Do que tem orgulho no período do seu comando?
10. Do que se arrepende?
11. Na sua opinião, para os dias atuais, como deve ser a postura do comandante geral da PMCE?
12. Quais os seus conselhos para os futuros comandantes gerais da PMCE?

REFLEXÃO...

"Do rio que tudo arrasta se diz violento, mas ninguém diz violentas as margens que o comprimem."
Bertold Brechet
-
"Meu Deus protegei-me de meus amigos! Dos meus inimigos eu me encarregarei."
Voltaire
-
"Quanto mais nos elevamos, menores parecemos aos olhos daqueles que não sabem voar."
Nietzsche

domingo, 21 de setembro de 2008

APENAS UMA IMAGEM...


A POLÍCIA E O RONDA

Transcrevo artigo de autoria do amigo Plauto, que foi publicado no Jornal O Povo:
"O resultado da pesquisa O Povo/Data Folha aponta para os altos índices de aprovação do Projeto Ronda do Quarteirão. Porém, contrapondo a esses números, a mesma população que aprova o Ronda reprova a Polícia, haja vista que 53% dos entrevistados afirmam não confiar nessa instituição. Paradoxal o posicionamento da população quando institucionalmente Ronda e Polícia são a mesma coisa.
A atividade policial representa o uso da força da sociedade contra ela mesma, e isso é inconscientemente inaceitável, chegando a ser até embaraçoso. Coerção, controle e opressão são, sem dúvida alguma, necessários à manutenção da ordem social, mas não são atribuições agradáveis. Reconheço que ser policial não é uma profissão glamourosa ou de alto prestígio. Quantas vezes em rodas sociais me apresentei como servidor público, omitindo a função policial que exercia. Hoje, acompanho jovens policiais declarando-se, com orgulho, policiais do Ronda. Mas, sendo o Ronda Polícia, o que explicaria a aceitação de um e a negação do outro?
O Ronda como atividade policial, apresenta um tipo de ação policial que institui como base fundamental o diálogo da Polícia com a comunidade e estabelece uma relação de atenção. Nesse ponto existe uma grande diferença de atitude do modelo Ronda para o tradicional. O policial Ronda é uma mediador de conflitos sociais, o outro adotou da postura de repressor de conflitos sociais. O estigma deixado pelo tradicional modelo policial é tão forte, que a própria população tratou de “batizar” com outro nome seus novos protetores sociais.
Essa mudança de atitude da polícia é percebida claramente no novo tipo de relacionamento com a sociedade. Hoje, acompanhamos nas inocentes brincadeiras infantis de “polícia e ladrão” (onde antes as crianças escolhiam ser o ladrão), os garotos preferirem ser Polícia, e claro, do Ronda do Quarteirão.
Alguns estudiosos da Segurança Pública afirmam que estamos vivendo uma época de mudança na Polícia. Sou um pouco mais ousado nessa afirmação e creio que estamos vivendo uma mudança de época na Polícia. O modelo tradicional de policiamento nas ruas deu a sua última volta no ponteiro do tempo e não se mostrou eficaz. O modelo Ronda aponta para um policiamento de maior proximidade da Polícia com o cidadão, uma forma quase que terapêutica de fazer segurança. Descobriu-se que o policial conversa, ouve, é atencioso e até sorri.
Bem vindo o novo modelo de Polícia!"

Autor: Plauto Roberto de Lima Ferreira – Oficial da Polícia Militar do Ceará, Especialista em Prevenção da Dependência Química e Membro do Conselho de Leitores do O POVO.

Esclarecendo dúvidas sobre comentários

Alguns leitores estão tendo dificuldades para postarem comentários, mas é simples:

1º - Clicar em COMENTÁRIOS ao final do artigo.
2º - Na janela que se abre, digitar o seu comentário na caixa FAÇA UM COMENTÁRIO.
3º - Marcar a opção Nome/URL ou Anônimo.
4º - Se marcar Nome/URL, digitar seu nome no espaço NOME.
5º - Clicar em PUBLICAR COMENTÁRIO.

Seu comentário irá inicialmente para ser moderado, ou seja, só será publicado depois de aprovado por mim.

Se desejar publicar algum artigo, é só me mandar um e-mail para majorwilson@oi.com.br com o arquivo em anexo.

terça-feira, 16 de setembro de 2008

A POLÍCIA MILITAR DO CEARÁ ESTÁ PRECISANDO URGENTEMENTE...

De pessoas capazes de sonhar sem medo de seus sonhos. Tão idealistas que transformem seus sonhos em metas. Pessoas tão práticas que sejam capazes de tornar suas metas em realidade. Pessoas determinadas que nunca abram mão de construir seus destinos e arquitetar suas vidas. Que não temam mudanças e saibam tirar proveito delas. Que tornem seus trabalho objeto de prazer e uma porção substancial de realização pessoal. Que percebam, na missão de nossa amada Corporação, um forte impulso para a sua própria motivação. Pessoas com dignidade, que se conduzam com coerência em seus discursos, seus atos, suas crenças e seus valores.
Precisa-se de pessoas que questionem, não pela simples constestação, mas pela necessidade íntima de só aplicar as melhores idéias.
Precisa-se de pessoas ávidas por aprender e que se orgulhem de absorver o novo. Pessoas de coragem para abrir caminhos, enfrentar desafios, criar soluções, correr riscos calculados sem medo de errar.
Precisa-se de pessoas que não tomem para si o poder, mas saibam compartilhá-lo. Pessoas que não se empolguem com o seu próprio brilho, mas com o brilho do resultado alcançado em conjunto.
Precisa-se de seres humanos justos, que inspirem confiança e demonstrem confiança nos companheiros, estimulando-os, sem receio que lhe façam sombra e sim orgulhando-se deles.
Precisa-se de pessoas que criem em torno de si um ambiente de entusiasmo, de liberdade, de responsabilidade, de determinação, de respeito e de amizade.
Precisa-se de gente que saiba administrar coisas e liderar pessoas.
Precisa-se urgentemente de repensar uma nova polícia, partindo-se de uma nova formação totalmente emancipada daquela voltada para a defesa da pátria, uma formação focada na defesa da sociedade, mais técnica, profissional, com a parceria das grandes universidades e com o devido respeito dos governantes.

sábado, 13 de setembro de 2008

Reflexão...

"Devemos fazer algo quando as pessoas dizem que isso é loucura. Se as pessoas dizem que é uma coisa 'boa', significa que alguém já a está fazendo."
Hajime Mitarai - Presidente da Canom.
JESUS
"Deus é contra a guerra, mas fica do lado de quem atira bem."
Voltaire.
MARIA
"O prêmio por uma coisa bem-feita é tê-la feito."
Ralph Waldo Emerson.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

MARCO NA HISTÓRIA DA PMCE

Todos os meus amigos, que acompanham este blog, sabem que por oito anos desempenhei a função de Ajudante-de-ordens do Governador do Estado. Trabalhei com Beni Veras e Lúcio Alcântara. Preservo uma profunda admiração e respeito por estes homens, pois com eles aprimorei os meus conceitos sobre ética, humildade, respeito pelas pessoas (principalmente as mais humildes), honestidade, responsabilidade social e muitas outras qualidades. Isto é público e notório.

Acompanhei de perto o desempenho, as conversas, as reclamações, as dificuldades, os erros e acertos de muitas autoridades públicas. De vereadores de pequenos munícipios do interior a Ministros de Estado, Senadores, Prefeitos e, até mesmo, do Presidente da República.

No que se refere às ações de homens ligados à segurança pública de nosso Estado, mais notadamente da Polícia Militar do Ceará, há muito eu não me orgulhava de um ato praticado pelo Comandante Geral da Polícia Militar... hoje eu revivi o grande orgulho que é ser integrante desta valorosa Corporação.

Parabéns Coronel William Alves Rocha, começou tímido, calado, mas acaba de registrar o seu nome na história de nossa briosa Polícia Militar do Ceará.

O Governador Cid Gomes, ao nomeá-lo Comandante Geral da Polícia Militar do Ceará, trouxe um imenso benefício para a Corporação, para o Estado, e mais ainda para a sociedade.

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Reflexão...


"Guerras podem ser lutadas com armas, mas são vencidas por homens."

George S. Patton

GRAMPOS...


Já que o assunto da moda é o tal "grampo telefônico", tanto em Brasília como aqui em terras alencarinas, só a título de curiosidade:

Kit completo para a realização de grampos e escutas - R$ 1.400,00

Aparelho para a detecção de grampos - R$ 4.200,00

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

TREINAMENTO PARA O RONDA

Vejo o Ronda do Quarteirão como um projeto de filosofia tipicamente comunitária desde o seu nascedouro, pois na formação de seus integrantes já se tentou estabelecer uma diferenciação em relação à forma de atuação do restante da PM. Mas faço um alerta: os encarregados pela condução deste projeto, oficiais do mais alto conceito e respeito dentro de nossa Corporação, não podem esquecer, em nenhum momento, da diferenciação das técnicas e táticas de atuação dos integrantes do Ronda. Portanto sugiro algumas disciplinas que possam vir a ser ministradas a estes profissionais, preferencialmente conduzidas por oficiais com cursos na área de polícia comunitária e que se coadunem integralmente com a filosofia, sob pena de se retroagir na idéia original do projeto.
CURSO DE SOBREVIVÊNCIA POLICIAL PARA PPMM DO RONDA
- Utilização racional, ética e legal da força letal.
- Técnicas de incapacitação não letal.
- Técnicas humanitárias de imobilização e condução de presos.
- Patrulha comunitária em áreas de risco.
- Abordagem policial cidadã.
- Uso da tonfa como instrumento de defesa.
- Correta utilização de acessórios e apetrechos policiais.
- Técnicas de tiro de sobrevivência.
- Pilotagem segura.
- Ética nas comunicações por rádio-frequência.

sábado, 6 de setembro de 2008

SEGWAY


Na quinta-feira, em solenidade realizada na Av. Beira Mar, o governador fez a entrega de novas viaturas para a Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros. Mas o destaque ficou por conta do novo equipamento chamado Segway, ou como o estavam chamando: o “patinete elétrico”.

Observei que os comentários de alguns companheiros não eram muito otimistas, pois indagavam como poderia um policial perseguir um bandido com o equipamento, pois se o transgressor descesse o passeio ou fosse para a areia não teria mais condições de acompanhá-lo. Mesmo correndo só na calçada, as pessoas poderiam ser atropeladas.

Continua o pensamento ultrapassado de que a polícia militar deve ser força de reação, ou seja, cometido o ilícito a PM tem que estar com todos os meios disponíveis para enfrentá-lo, quando na realidade nossa missão é tipicamente preventiva. Não é interessante para a sociedade que a polícia militar seja unicamente eficiente na repressão imediata aos crimes, mas sim que atue de forma efetiva para evitá-los. É ai que entra o Segway.

Em conversa com o Coronel Sérgio Costa, Comandante do Policiamento da Capital, ele me falou que, além do treinamento adequado aos policiais que vão operar os equipamentos, estão sendo traçadas estratégias de atuação mais eficiente, tais como: a cada 600 metros de calçadão ficará uma dupla de policiais em Segway, com apoio de policiais à pé que ficarão nas cabines, tendo comunicação direta entre eles através de HT’s.

Vejo o Segway como um equipamento que dará ao PM uma amplitude de ação bem maior, podendo o policial, nestes 600 metros de atuação, “limpar” a área de possíveis infratores. O policial não mais ficará somente “tomando conta” de uma cabine. Não ocorrendo os ilícitos, não haverá a necessidade de se perseguir o bandido, mas se tiver, e o bandido correr para a areia ou para fora do passeio, o policial pode deixar o equipamento e perseguir o bandido à pé, pois há um sistema de segurança que não permite que o Segway seja acionado por outra pessoa.

Na questão de melhorias dos equipamentos para a utilização na segurança pública, observo que estamos indo bem, mas espero que não se esqueçam da necessidade de também se trabalhar o material humano, pois sem ele nenhum equipamento, por mais moderno que seja, conseguirá diminuir os índices de criminalidade a um nível aceitável.

terça-feira, 2 de setembro de 2008

CONHEÇA A HISTÓRIA DA PMCE

Você sabia...

Que a Polícia Militar do Ceará, criada em 24 de maio de 1835, em algumas épocas de nossa história, também estendeu a sua corajosa atuação à outras regiões do território brasileiro, e até mesmo fora do Brasil?

Vejamos:
CABANAGEM (PARÁ) - Em 25 de setembro de 1835, a recém criada instituição embarcou com destino ao Pará um contingente de 48 praças, sob o comando do Capitão Tomaz Lourenço da Silva Carneiro. A Força Policial, que tinha em suas fileiras o Alferes Antônio Sampaio, o hoje consagrado Patrono da Infantaria, só retornou ao Ceará em 1839.
GUERRA DO PARAGUAI - Em 13 de abril de 1865, uma tropa formada por 9 Oficiais e 161 Praças, comandados pelo Major Fernandes de Araújo, então Comandante do Corpo Policial do Ceará, embarcou com destino ao longínquo Paraguai, onde se uniu às forças do Exército Brasileiro no combate contra as tropas leais ao ditador Solano Lopes. Algum tempo depois o Major Fernandes de Araújo foi afastado por questão de saúde, tendo assumido o comando da Guarnição da Província do Ceará o Coronel José Nunes de Melo.
COLUNA PRESTES - Um contingente de policiais cearenses combateu a Coluna Prestes nos Estados do Maranhão e Piauí, em 1925, incorporados à tropa do 23º BC, comandados pelo Capitão João de Moura Brasil. Em 1926 uma outra Companhia de nossa polícia seguiu para a Bahia, sendo 105 homens sob o comando do Capitão Antônio de Matos Dourado.
REVOLUÇÃO DE 1930 - Por ocasião deste movimento político ocorrido no Brasil, uma tropa de policiais cearenses rumou para o Estado do Pará para se incorporar ao 2º Grupo do Batalhão de Caçadores, comandados pelo Coronel Comissionado Landry Sales Gonçalves, além de vários outros Oficiais, 15 Sargentos, 24 Cabos e 150 Soldados.
REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA DE 1932 - Em 15 de agosto de 1932, seguiu para o Estado de São Paulo um contingente de policiais cearenses, integrando o 1º Batalhão Provisório, sob o comando do Coronel Olímpio Falconiere da Cunha, Comandante Geral da Corporação. Em 14 de setembro do mesmo ano, também seguiram para o Estado de São Paulo os 2º e 3º Batalhões Provisórios, comandados, respectivamente, pelos Capitães do Exército comissionados no posto de Tenente-coronel - Heitor Cabral Ulisséa e Djalma Bayma.
INTENTONA COMUNISTA - Em 25 de novembro de 1935, um efetivo da Força Policial seguiu para a cidade de Mossoró com o objetivo de combater as forças subversivas que lá estavam atuando. Este efetivo foi comandado pelo Capitão Osino de Alencar Lima, com mais 8 Oficiais, 17 Sargentos, 13 Cabos e 87 Soldados.
(Adaptado do livro: Polícia Militar do Ceará - Evolução Histórica. Publicado em 1985 pelo Cel. Cícero Vasques Landim)

domingo, 31 de agosto de 2008

ATITUDES QUE O POLICIAL NUNCA DEVE TOMAR - Parte 1


ATIRAR CONTRA DELINQUENTE EM FUGA

Infelizmente muitos companheiros confundem um delinquente em fuga com uma caça que pode ser abatida. Se o bandido não estiver oferecendo perigo iminente contra o policial ou contra pessoas inocentes, não há justificativa perante a sociedade e os tribunais para tal ato. Caso não dê tempo de se organizar um cerco e o bandido consiga fugir, outras oportunidades surgirão para prendê-lo.

Nunca devemos esquecer que o policial só pode fazer uso da arma de fogo em uma única situação: legítima defesa própria ou de terceiros.
(Adaptado do livro TIRO POLICIAL E ARMAS DE FOGO, de minha autoria)

USO DE ALGEMAS


Alguns trechos de um artigo publicado no site do STF:

O Plenário do Supremo Tribunal Federal aprovou, nessa quarta-feira (13), a 11ª Súmula Vinculante, consolidando jurisprudência da Corte no sentido de que o uso de algemas somente é lícito em casos excepcionais e prevendo a aplicação de penalidades pelo abuso nesta forma de constrangimento físico e moral do preso. O Tribunal decidiu, também, dar a esta e às demais Súmulas Vinculantes um caráter impeditivo de recursos, ou seja, das decisões tomadas com base nesse entendimento do STF não caberá recurso.
É a seguinte a íntegra do texto aprovado: “Só é lícito o uso de algemas em caso de resistência e de fundado receio de fuga ou de perigo à integridade física própria ou alheia, por parte do preso ou de terceiros, justificada a excepcionalidade por escrito, sob pena de responsabilidade disciplinar civil e penal do agente ou da autoridade e de nulidade da prisão ou do ato processual a que se refere, sem prejuízo da responsabilidade civil do Estado”.


Segue o artigo do STF:

Convidado a se manifestar sobre o texto da súmula, o procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza, lembrou que o controle externo da autoridade policial é atribuição do Ministério Público, função esta, segundo ele, ainda não devidamente compreendida pela sociedade.
Ele manifestou a sua preocupação com o efeito prático da súmula sobre a autoridade policial, no ato da prisão, ou seja, que a súmula possa vir a servir como elemento desestabilizador do trabalho da polícia. O procurador-geral lembrou que, muitas vezes, um agente policial tem de prender, sozinho, um criminoso, correndo risco. Lembrou, também, que é interesse do Estado conter a criminalidade e disse que, para isso, é necessário utilizar a força, quando necessário.


E agora senhores policiais, qual será o precedimento mais correto?

1º - Conduzir o criminoso sem colocar-lhe as algemas, mesmo arriscando a própria vida. (Conheço vários casos de policiais que foram atacados por presos que não estavam algemados, mas para citar só um: alguém lembra daquele policial civil, há alguns anos, que teve seu pescoço atravessado por uma chave de fenda que o preso encontrou no banco de trás da viatura? Também conheço um caso de um preso que foi colocado no xadrez da viatura sem as algemas, ao chegarem na delegacia os policiais constataram que ele havia tentado se enforcar com as próprias roupas, quase morreu.)

2º - Não conduzir o criminoso, pois não irá arriscar ser processado por abuso de autoridade por um assaltantezinho qualquer.

3º - Andar com um bloquinho para fazer, no ato da prisão, uma justificativa por escrito. (Mas entregar esta justificativa a quem? Será que algum representante do judiciário ou do Ministério Público vai deixar o seu whiskinho ou o seu poker com os amigos para ir resolver problemas policiais em um sábado à noite?)

Deixo as reflexões para os leitores.