BOAS-VINDAS

É uma grande alegria receber a sua visita. Tenho o real desejo de tornar este blog um espaço onde possamos discutir, de forma aberta e sincera, assuntos de interesse profissional para todos aqueles que participam da guerra diária contra a criminalidade e a violência.
As opiniões e comentários serão de essencial importância para o sucesso deste espaço de discussões.

OS ARTIGOS PUBLICADOS PODEM SER COPIADOS, DESDE QUE CITADA A FONTE

terça-feira, 23 de novembro de 2010

INTERVENÇÕES NÃO LETAIS 2

Em postagem do dia 03 de novembro, intitulado INTERVENÇÕES NÃO LETAIS, falei sobre o projeto de criação da Companhia de Intervenções Não Letais na Polícia Militar do Ceará. Escrevi:
A criação da referida Companhia teria por base uma profunda modernização na atual Companhia de Controle de Distúrbios Civis, através de uma necessária mudança de filosofia e doutrina operacional alicerçada em constante treinamento, intensa modernização de armas e equipamentos e efetiva mudança nos métodos de ação.
No que se refere ao quesito modernização de armas e equipamentos, apresentarei algumas novas tecnologias de não-letalidade essenciais para missões de controle de distúrbios e de rebeliões em estabelecimentos prisionais.


PAPPERBALL

Utilizam o mesmo sistema dos marcadores de Paintball, no entanto os projéteis, ao invés de tinta, são carregados com um pó químico irritante denominado PAVA (Pelargonic Acid Vanillylamide), produzido com base na Oleoresina Capsicum (agente pimenta).


Além do sistema tradicional Paintball, há outros mais portáteis como o Flash Launcher (combina lanterna com lançador) e Lançadores Eletrônicos Portáteis.



RIOTBOT

Combinando um lançador de pepperball com um robô controlado à distância, desenvolveu-se um equipamento que pode ser utilizado em uma ampla gama de operações policiais, principalmente aquelas em que os policiais não têm uma plena garantia da segurança de suas integridades físicas.



O Riotbot pode ser facilmente utilizado em distúrbios de ruas, rebeliões prisionais e até mesmo em operações especiais.


LRAD - Long Range Acoustic Device

O Dispositivo Acústico de Longo Alcance, além de servir para realizar uma comunicação verbal a longas distâncias, pode ser utilizado como uma arma acústica não letal.


Emitindo sons com potência de 150 decibéis, permite resolver determinadas situações sem a necessidade da utilização da força.

2 comentários:

Anônimo disse...

Saudaçoes, Major, sou o PRF C. JUCÁ, atualmente moro em Rio Branco no Acre e tenho parentes em Fortaleza e vez por outra estou nesta bela cidade. Tenho 15 anos de experiencia na atividade policial e já participei de vários cursos de formação de policiais ( pm e civis)e sargentos também como instrutor nas areas de abordagem e defesa policial, e corroboro com todo o seu pensamento, inclusive com vários estudos acerca deste tema tendo também desenvolvido várias técnicas de treinamento para esta finalidade ( já testadas e aprovadas em situações reais) e gostaria muito de somarmos as experiências adquiridas nestas situações.
É uma grande honra conhecer um guerreiro como o Sr. e desejo conhecê-lo pessoalmente em 2011 quando estiver aí no glorioso Estado do Ceará. Forte abraço.

Wilson Melo disse...

Amigo C. Jucá.

Será um grande prazer conhecê-lo. Quando vier ao Ceará gostaria muito de conversarmos sobre estes temas, mas antes disto pode escrever diretamente para o meu e-mail:

majorwilson@hotmail.com

Tenho uma informação para te repassar.

Um abraço.