BOAS-VINDAS

É uma grande alegria receber a sua visita. Tenho o real desejo de tornar este blog um espaço onde possamos discutir, de forma aberta e sincera, assuntos de interesse profissional para todos aqueles que participam da guerra diária contra a criminalidade e a violência.
As opiniões e comentários serão de essencial importância para o sucesso deste espaço de discussões.

OS ARTIGOS PUBLICADOS PODEM SER COPIADOS, DESDE QUE CITADA A FONTE

sexta-feira, 4 de junho de 2010

DEFESA DO POLICIAL CONTRA FACA

Por ocasião das instruções de Tiro Policial para o Curso de Formação Profissional, são comuns as dúvidas dos alunos em relação à possibilidade do uso da arma de fogo contra uma pessoa que esteja armada com uma faca ou outro tipo de instrumento que possa ser considerado como arma branca.

Alguns instrutores de Tiro Policial ou de Técnica Policial Militar, principalmente aqueles que não têm muita experiência prática, deixando-se guiar quase que exclusivamente pelas frias letras legais, constumam ensinar que o policial jamais utilizará a arma de fogo contra um agressor armado com uma faca, pois a legítima defesa estaria desproporcional. Estes instrutores, principalmente aqueles alienados pela distorcida doutrina de polícia comunitária que está funcionando em nosso estado, chegam a ensinar que a defesa que o policial deverá adotar contra uma agressão com faca deverá ser, no máximo, com o uso da tonfa.

Mas afinal, o que o policial deve fazer?

Primeiramente devemos ter a consciência que a agressão com arma branca pode ser tão letal quanto uma agressão com arma de fogo, e que não existe técnica de defesa 100% segura contra faca, mas para que este risco seja iminente é necessário que o agressor esteja perto do policial. Distâncias menores do que 7 metros já são de alto risco.

A primeira atitude do policial é sacar a arma e posicionar-se em postura de defesa (em muitos casos apenas a visualização da arma já é um forte fator desistimulante). Se o policial estiver a uma distância segura em relação ao possível agressor, através de uma verbalização clara e enérgica, tentar fazer com que ele solte a arma, cuidando sempre para que a distância que separa os dois não seja encurtada.

Caso o agressor venha a investir contra o policial, este realizará uma sequência curta de disparos (dois ou três tiros) visando as pernas do agressor; não cessando o perigo, os disparos deverão atingir o agressor de forma mais efetiva até que o risco seja neutralizado. Poderão ocorrer situações em que o policial realizará os disparos afastando-se (deverá treinar para isto), ou, não tendo tempo suficiente, os tiros já serão realizados de imediato na região toráxica através da técnica conhecida como double tap.

Não há bem mais valioso do que a vida, principalmente se compararmos a vida de um policial com a de um marginal, independente deste policial pertencer a uma tropa de elite, como o GATE, ou a um projeto de polícia comunitária, como o Ronda do Quarteirão.

Em alguns dias estarei preparando uma série de vídeos e imagens demonstrando as técnicas mais corretas de defesa policial.

Fiquem vivos!

3 comentários:

MARIO disse...

HOLA AMIGO WILSON. Obrigado por visitar o meu blog. Gostaria de ver-me a tua mas não falar sua língua. TE sugere acrescentar TRANSLATOR para um blog IMEDIATO E você pode ler o mundo inteiro.
Obrigado e uma saudação

MARIO disse...

WILSON HOLA. Vejo você em meus ARTTICULO da Web em um faço referência à sua página. Espero que você goste. Uma saudação.
http://videos-de-interes-policial.blogspot.com/2010/06/hablemos-de-proporcionalidad-talk-about.html

Lauro disse...

primeiramente bom dia cmd sou pm de mt sd Lauro Cesar gostaria de saber se tem algum embasamento jurídico para a tec de tiro Double tap quando a vitima fatal nos disparos. TKS meu email lauroserrafox@gmail.com